Natural de Faro, Rodrigo António Aboim Ascensão nasceu a 23 de Agosto de 1859. Foi aluno do Real Colégio Militar, em Lisboa, onde frequentou o curso de Cavalaria assentando praça no Regimento de Cavalaria n.º 2, em 1877. Dez anos mais tarde, transitou para a Guarda Fiscal onde atingiu o posto de Coronel. Para além do curso de oficial do Exército, completou o de Construção e Obras Públicas no Instituto Industrial e Comercial de Lisboa.

Em 1894, casou com a Sra. D. Olímpia D´Arrabida Lamas (1857-1933). Do casamento nasceram dois filhos, Maria da Piedade Lamas Aboim Ascensão (1895-1961) e Manuel Lamas Aboim Ascensão (1898-1899).

Dedicou parte da sua vida à beneficência tendo fundado a Associação Protectora da Primeira Infância, em 1901, e, seis anos mais tarde, a Associação de Beneficência e Instrução do Campo Grande. Criou, ainda, o cofre de Previdência da Guarda Nacional e o Museu das Apreensões Aduaneiras. Veio a falecer em 22 de Janeiro de 1930 e, nos legados testamentários, determinou a fundação de um asilo para crianças na sua cidade natal, o qual recebeu o nome de Refúgio Aboim Ascensão (Faro). No seu testamento não esqueceu outras instituições de benemerência, com as quais colaborou em vida, nomeadamente a Irmandade de Santos Reis do Campo Grande e o Asilo D. Pedro V.

A sua dedicação aos mais desfavorecidos foi reconhecida e em vida foi condecorado com os graus de Comendador da Ordem de Benemerência, da Ordem de Isabel a Católica (Espanha) e da Ordem Militar da Santiago de Espada, e com o grau de Oficial da Ordem Militar de São Bento de Assis.